Sábado
20 de Abril de 2019 - 

Controle de Processos

Notícias

Newsletter

Oficina de Constelação Familiar do Cejusc do Foro Regional de Santo Amaro completa um ano

Uninove será parceira para apoio psicológico a participantes.     Para marcar um ano do início das oficinas de Constelação Familiar, o Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) do Foro Regional de Santo Amaro organizou evento para pulgar informações e resultados sobre o projeto. Na mesma oportunidade, foi anunciada parceria com a Uninove, que, além de fornecer espaço e condições para a realização das oficinas de Parentalidade, conduzirá, por meio de seus professores e alunos do Curso de Psicologia, grupos de pós-oficina.     De acordo com a juíza Claudia Marina Maimone Spagnuolo, coordenadora do Cejusc, no ano de 2018 foram realizadas nove oficinas de Constelação Familiar, com a presença de 272 partes em processos em andamento e expedientes pré-processuais, não somente do Foro Regional de Santo Amaro, mas também dos foros regionais do Butantã, Penha de França e Taboão da Serra. Também aconteceram três Oficinas de Parentalidade, com a presença de cerca de 30 famílias. “A partir de agora, por meio dos grupos pós-oficinas, o participante terá um espaço para debater o que vivenciou nas oficinas e contará com o apoio de um profissional da área de Psicologia. Certamente a nova parceria com a Uninove trará mais uma ferramenta de expansão de consciência àquele que se encontra envolvido em um litígio familiar”, disse a magistrada.     O evento, que aconteceu no prédio das Nações Unidas, na última sexta-feira (15), iniciou com palestra sobre a Oficina de Constelação Familiar, ministrada pela pedagoga Clara Shnaider Sivek e pela advogada Roberta Moreira. Na sequência, a Oficina de Parentalidade contou com a participação das psicólogas e professoras da Uninove Elvira Leme, Leda Fleury e Camila Miyagui, sendo as duas últimas responsáveis, respectivamente, pelos futuros grupos de pós-oficinas e pelas oficinas de Parentalidade.     Prestigiaram o encontro as juízas Juliana Morais Bicudo e Vanessa Vaitekunas Zapater; as promotoras de Justiça Monica Lodder de Oliveira dos Santos Pereira e Juliana de Sousa Andrade; as psicólogas e coordenadoras da Uninove Renata Cristina Molina Luna e Rafaela Aparecida Cocchiola Silva; e servidores do Tribunal de Justiça de São Paulo.     Constelação Familiar – técnica desenvolvida pelo terapeuta e filósofo alemão Bert Hellinger. Quando aplicada, propicia a verbalização de um problema pessoal para examiná-lo e, se possível, superá-lo. No âmbito do Judiciário, é chamada de Direito Sistêmico e auxilia as partes a esclarecerem o que há por trás do conflito que gerou o processo judicial. Em geral, a ferramenta é aplicada em litígios que abordam questões de ordem familiar, como violência doméstica, enpidamento, guarda de filhos, pórcios litigiosos, inventário, adoção e abandono. Um terapeuta especializado comanda a sessão.            imprensatj@tjsp.jus.br
22/03/2019 (00:00)
Visitas no site:  562926
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia